fbpx

Blog

Conhece a qualidade do ar que respira?

capa-artigo

Sabemos que a poluição nas grandes cidades é um fator de degradação da saúde dos habitantes e que lidar com alergias ou patologias respiratórias não é nada fácil. Numa altura em que todos estamos mais atentos à importância do ar puro, livre de bactérias e vírus, a pergunta que se coloca é: será que o ar que respira é de qualidade?

Porquê supervisionar a qualidade do ar?

Em plena pandemia (e não só), numa altura em que o tempo passado em casa aumentou exponencialmente e os hábitos de vida sofreram mudanças, conjugando, num só espaço, o trabalho e o lazer, a qualidade do ar interior adquire uma importância central.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, é através do ar (através de aerossóis gerados por nós quando respiramos, conversamos, tossimos ou espirramos) que os vírus (como o da Covid-19) se propagam, até porque os aerossóis não ficam apenas no ar e vão contaminar também as superfícies onde se precipitam.

Segundo estudos científicos, uma qualidade do ar interior pobre é causada por ventilação inadequada em 48,3% dos casos, seguindo-se as fontes interiores de poluentes (17,7%), as fontes exteriores (10%) e, com um peso menor, a humidade no interior da habitação, os agentes microbiológicos e os materiais de construção.

Se tivermos noção da qualidade do ar que nos rodeia e do que pode ser feito para a melhorar, tudo fica mais simples.

Como monitorizar a qualidade do ar?

Existem vários dispositivos para monitorização da qualidade do ar, mas muitos deles são mais adequados a espaços industriais. Contudo, existem versões de dimensões reduzidas, para uso diário e perfeitas para as famílias.

O Atmotube PRO, por exemplo, é um dispositivo portátil que cabe na palma da mão e supervisiona e calcula a qualidade e segurança do ar que respira. Para além de detetar, em tempo real, poluentes PM1 (partículas inferiores a 1 micrómetro), PM2.5 (partículas inferiores a 2.5 micrómetros) e PM10 (partículas com até 10 micrómetros) – como poeira, pólen, fuligem e mofo, e também uma ampla variedade de compostos orgânicos voláteis (VOCs) – o Atmotube PRO é capaz de medir a pressão atmosférica, a temperatura e a humidade, ajudando-o a sentir-se mais seguro.

Equipado com um ecrã LED RGB, conexão Bluetooth 5.0 e USB Type C, o Atmotube PRO está ligado a uma app e envia informação mais detalhada para o smartphone do utilizador, mas também funciona de forma autónoma, através de um pequeno LED que, quando pressionado, muda de cor, com base na seguinte escala:

  • Vermelho: ar extremamente poluído;
  • Laranja: ar muito poluído;
  • Amarelo: ar poluído;
  • Verde: ar pouco poluído;
  • Azul: ar de qualidade.

Simples, não é?

Recordamos, ainda assim, que utilizar um dispositivo de monitorização não chega para garantir a qualidade do ar que respira.

Um dos melhores métodos para prevenir a proliferação de vírus e bactérias é através do arejamento dos espaços com ar novo, de forma a diluir as concentrações de poluentes – o Atmotube PRO poderá indicar-lhe se o que está a fazer já é suficiente.

Mais informações
Partilhar
Share on facebook
Share on linkedin

Artigos relacionados

Há longos anos que nos deparamos com a dificuldade em definir a “boa qualidade do ambiente interior”. E no que diz respeito a este conceito, muitos são os fatores promotores[...]

O aparecimento de um novo vírus veio realçar a importância, já existente, de calcular a qualidade do ar e também de respirar um ar purificado, seguro e saudável. Vários estudos,[...]

A única forma de garantir uma boa qualidade de ar interior, é ter uma boa ventilação. A ventilação constante introduz ar fresco e de melhor qualidade no interior dos edifícios,[...]

X
Add to cart